segunda-feira, 30 de maio de 2011

Et cetera

A verdade vazia: cansa e dói.
Chega de ter 10 agendas e 5 textos. 
    "     de relacionamento sem amor.
    "     de amizade sem confiança.
    "     de mentiras.
    "     de ilusões.
    "     de cegueira.
    "     de andar em círculos.
    "     de uma vida vazia
    "     de não aproveitar o que há.

Por quê?
Por que desperdiçar a chance?
Por que, se somos tão jovens?
Por que estar nervoso, se logo vai acabar?

Não adianta mãos geladas. Acredite em si. 
Deixe de lado que não lhe apetece.
Coloque alimentos saudáveis em seu prato.
Veja o que mais pesa na balança.

Pense.

Por que machucar um "coração" que já foi machucado antes? 
A preço de quê? A preço de nada.
A preço da hipocrisia, a preço de falsidade, a preço de mentiras.
A preço do, já comum, autoengano.

Faça o que lhe está pendente.
Embora não fique com a preocupação constante.
Tente resolver problemas acumulados.
Tente conversar. Tente amar. Tente viver, não apenas sobreviver. 

Confusão

                        Quando você fala, é como se eu realmente ouvisse sua voz. Como se eu pudesse, realmente, olhar teu olhar profundo. É como se só pudesse vê-lo. Ainda não entendo como suas feições podem ser tão secretas e tão desejadas. Como um quebra-cabeça... É tão estranha a sua forma de me confundir sem nem querer. Sem nem saber. Talvez, eu finalmente consiga te amar como eu quero, como deveria ser certo, mas, por que, afinal, depois parece tão errado?

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Momentos - Modelo Estúpido

                            Todos vivemos momentos... Algumas vezes acordamos felizes por estarmos vivos. 
              Sorrimos ouvindo uma música sem nem mesmo prestar atenção em sua letra. 
              Sorrimos por estar com algumas pessoas. 
              Sorrimos por ver a luz do sol, o brilho da lua ou até mesmo por contar estrelas. 
              Sorrimos infinitamente sem mesmo prestar atenção que estamos sorrindo.
              Sorrimos escrevendo coisas, lembrando de momentos... 
Noutras vezes, ficamos tão tristes que:
              Só queremos paz.
              Queremos alguém que nos faça sorrir.
              Queremos um abraço que nos conforte.
              Choramos escrevendo coisas que nos machucaram
              Choramos lembrando de pessoas que se foram e em algum dia nos pregaram algum sentimento.
              Choramos de saudade. 
Então queremos algo para nos fazer feliz, sentimos saudade de ser feliz, sentimos saudade dos bons momentos. Nem mesmo bons pensamentos, bons textos, bons sentimentos nos fazem melhor, muitas vezes nem mesmo aquele velho sorriso nos faz sorrir e então até o canto de nossas bocas é difícil de subir. Fica difícil de sorrir. Fica difícil fingirmos que estamos bem quando não estamos.

A rosa - Modelo Estúpido

Ela podia até não ser a mais bonita, mais graciosa ou mais viva, porém ela merecia ter as mesmas chances que todas as outras e diferentemente das outras ela era a única que ainda tinha suas pétalas recolhidas. Já as outras tinham as mesmas esparramadas.

Rascunhos /3 - Modelo Estúpido

                       Eu posso chorar minha tristeza silenciosamente, mas minha alegria, definitivamente é impossível não rir histéricamente a minha felicidade.

Colas - Modelo Estúpido

                   De qualquer forma a vida não seria melhor se fosse mais fácil, afinal tocar uma partitura com o nome de todas as notas não é o mesmo que interpretar cada uma por si só, nem sempre a facilidade é o melhor caminho; talvez a dedicação seja e para haver dedicação há de haver amor.

Percepção - Modelo Estúpido

                    Dois anos... Dois anos passaram tão rápido quanto dois segundos. Dois segundos pareceram tudo, quando eu achava que seriam nada. Minhas poucas horas naquele lugar - aquele que sempre fora o meu maior sonho - tinham sido as melhores de todos os dias. E sempre que eu acordava o tinha comigo, era mais como ter do que pertencer. Os erros me consumiam - não como uma fogueira, mas como leves faíscas - enquanto eu tinha um leve reflexo do tempo, mas não o via passar. Podia até não ser o lugar mais satisfatório do mundo, mas tinha toda a capacidade de quitar todas as minhas necessidades. Lá, por algum motivo, o céu parecia o mais azul, o sol o mais brilhante, a água a mais pura e o ar o mais limpo. Lá, por algum motivo, a lua parecia maior, as estrelas as mais vivas, os pássaros os mais inspirados. E então, eu passava horas e horas na minha janela, apreciando aquela vista linda, aquela vista na verdade mágica, o vento tocava de leve o meu rosto e meus cabelos brincavam com ele. No começo de tudo aquilo me parecia desesperador, me parecia alarmante, me parecia horror, mas aos poucos me deixei cativar por si. Agora, sentia que pertencia e não que tinha...antes eu queria não ter só aquilo, mas agora eu queria pertencer infinitamente àquele lugar que é tudo. E então aos meus olhos aquilo parecia o paraíso, mesmo que as histórias tenham terminado com aquele fundo, elas continuavam, mas com outras últimas paisagens. Daquele espaço só me restavam sorrisos. Só me restava a lembrança de felicidade.

Saudade - Modelo Estúpido

                         Foi difícil ver tudo passar tão depressa por meus olhos, sabendo que aquele pedacinho de realidade - que mais parecia um sonho - acabara tão depressa e sem mais nem menos. Saber que, infelizmente, havia acordado do que mais desejara sonhar antes de dormir, que meu sonho jamais seria o mesmo, quem dirá minha realidade. Cada segundo lá, mais parecia décimos de milésimos. Cada segundo lá, me fazia querer dormir por mais tempo. E quando acordara, sentia dor e desespero, por saber que, aquilo não passava de sonho. Algumas poucas lágrimas se acumulavam em meus olhos, mas, já me acostumara com sonhos acabados. Já me acostumara a não chorar logo após o sol acordar e logo após abrir forçadamente os olhos. Conseguia entender que não pertencia mais àquele lugar, que aquilo tudo já não era mais meu, e, que apenas sobraram lembranças. Lembranças inesquecíveis.
Agora, a vontade é de voltar, voltar e ficar para sempre. Por que os momentos de dor, lágrimas e desesperança, não significavam nada comparado ao sentimento de felicidade, sorrisos e companheirismo.

Bagunça - Modelo Estúpido

Tudo o que minha mente grita, mas, eu não sei dizer, é tudo o que você quer ouvir; é tudo o que você quer sentir. Tudo o que minha mente grita é a confusão. Um turbilhão. Tudo o que minha mente grita, eu já não aguento mais. Palavras planejadas que não saem da minha boca. Portanto, em vão.

Estações - Modelo Estúpido

Estes olhos eram os mais sinceros, vívidos e compreensíveis.
Aqueles olhos eram os mais curiosos e interessados.
Os que sobraram eram os mais aventureiros, apaixonados e poéticos.

Metrô - Modelo Estúpido

Não consigo esquecer. Talvez o destino me levasse àquele lugar, porque era onde deveria estar naquele momento. Talvez o destino o levasse àquele lugar, porque era onde deveria estar naquele momento. Impossível não notar algumas pessoas. Impossível não o notar... E seus olhos, não poderia passar tanto sem os olhar.
Se você fosse um íncubo, não me importaria de dar-te alguns dias da minha vida. Não para que você não ficasse mal.

domingo, 22 de maio de 2011

O número da poltrona: não lembro. Ao menos, não agora.

                    Eu estava bem cansada depois da viagem. O tempo estava nublado, mas não era algo que me impediria de viajar novamente. Entrei na estação, estava bem lotada e era enorme! Aos poucos, o tempo passava. E logo entrei no ônibus. Três passagens para duas poltronas. Escolhi ficar separada dos outros. Mas ninguém merece viajar em corredor. Ninguém. Porém, na passagem minha poltrona seria a do corredor. A expectativa era imensa, não fazia a mínima ideia de quem viajaria ao meu lado... Respirei aliviada quando o ônibus começou a andar e sentei na poltrona da janela. Porém, pouco tempo depois, ele - para o meu azar - parou. Aquela típica coisa de filme e quando ele entrou e me viu lá... Tinha a certeza de que era o "comprador" do bilhete. Seu sorriso e seu olhar de perdão diziam tudo, mas meu sorriso foi tão sincero quanto o dele ao agradecer por seu lamento e lhe dar boas vindas. Seu cheiro de ferrugem fez meu nariz ficar incomodado, mas não conseguimos ser totalmente satisfeitos.  

Dúvida

Sabe, não faço a mínima ideia do que escrever, mas estou sentindo falta de escrever aqui...

Ela: Cansei.
Ele: Você não sabe que eu te amo, sua boba?
Ela:  Mas você não me ama o suficiente.
Ele: Não, mas amo muito mais que o suficiente.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Por que você fez uma besteira desse tipo?

Besteira de que tipo?

Por que você quer que alguém goste de você pelo seu físico? A garota que importar-se mais com seu físico que com seu psicológico, não sabe o que está perdendo. Sua presença é suficiente. Você tem olhos lindos, mãos confortantes, uma boca linda, seu sorriso é bonito... Você não tem medo de chorar na frente de uma menina, embora, lhe pareça algo constrangedor. Quem você está tentando agradar? Que coisa!

É a você que eu tento agradar. Só a você. Será que não te foi perceptível? 

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Foi suficiente para me magoar.

                       Você não saberá o que é raiva até fazer o suficiente para sentir uma bala atravessar seu peito ao olhar nos olhos de uma mulher machucada. Saiba que quando acontecer, algo de muito errado você fez. Algo quase imperdoável. Mas para a sua sorte, quase é um quase. Ela dirá que o perdoou, mas haverá aquela pontada de ressentimento em sua mente frágil.

Esquece...

Você só aprenderá a amar quando souber que perdeu.
Verá quanto amor era mantido em segredo, simplesmente, pela presença constante.
Mas quando sua indecisão for 25% existente, e você correr atrás, eu já não te quererei mais.

domingo, 15 de maio de 2011

Será?

                              As dúvidas são constantes, pelo menos, agora. Depois de apanhar algumas vezes da vida, do amor e da ilusão, você aprende a se perguntar se é verdade. Nem sempre você consegue vencê-los, mas ao menos, algumas vezes, você tenta.
                                  Cansei de pular de cabeça e cair de costas num amor. Cansei se me jogar sem pensar. Cansa, e muito. Mas amar é uma coisa efêmera. É bom. É gratificante. Porém, existem consequências. Sinto tanta falta da conseqüência. A falta é uma consequência. A dor também. E eu que já pedi tanto alguém como você, mas quando talvez tenho, é complicado amar. 
                              Na verdade, o amor é complicado. Parece que a confusão mental de todos os dias já não são suficientes. Às vezes, mais uma é indiferente, porém, tratando-se do amor, aí é outra coisa... Com algumas orações, eu entendo porque as pessoas não entendem algumas indiretas. Não é nem "não entender", é "não saber se o que foi entendido está certo, ou, foi mais uma interpretação errada". 
                                 Ainda assim, se eu, algum dia, tiver a certeza de que seu amor é sincero, eu te farei feliz com prazer, mas não te farei feliz falsamente. Te farei feliz por te amar, por te amar mesmo e muito. E quando houver algum motivo, que faça algo dar errado, o amor será o mesmo, talvez mais forte... Você terá um ombro, você terá alguém que te escute e que tente te entender. Chega de terminar relações e tratar pessoas que te deram razões para viver, que te deram momentos maravilhosos, como se fossem desconhecidas. Chega da falsidade. Chega. Amor sincero, é do que precisamos. 
                                       

sábado, 14 de maio de 2011

Ai, ai.

Estou esperando a prova da OBI começar. E a espera é interminável. Ainda assim, consigo pensar, mas só em você.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Adianta?

    Parece não adiantar.
                 A palavra "esquecer" parece não servir. O problema é que quando eu esqueço, você começa a sentir o que já foi esquecido por mim. Voz ativa e passiva, sim.
                 Por quê?
                      Por que pareço te amar?
                            Por que você parece dar a mínima?
                O que resta é tentar te tirar da cabeça, mas quanto tempo será preciso? Perder a sua lembrança, me valorizar, ser livre para amar. Quem dera fosse tão fácil voltar ao zero... ter uma oportunidade sem interferências... Quem dera fosse fácil te deixar ir dos meus pensamentos, quando você tem a chave para a fechadura que os liberta.

Será verdade?

Caminhei na chuva. Caminhei por você. Me perfumei para você. Ainda suspeito da verdade nos sentimentos confusos, mas agora eu tenho uma certeza: um dia sem você é uma eternidade. Seu sorriso. Seu silêncio. Sua voz. Suas mãos. Me fazem enlouquecer. Por enquanto.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Fotografias

É sempre assim? As lentes fotografam, sejam as mentais, ou, as das câmeras. E aquela pequena lembrança volta tudo o que já aconteceu. O cheiro;  as sensações; as opiniões; as dores. O coração bate, bate forte. Bate forte querendo voltar ou esquecer. Querendo ser amado e ser indiferente. Querendo sentir. Os olhos brilham lembrando. E as palavras não saem. Ficam presas na garganta reprimida.