segunda-feira, 23 de maio de 2011

Saudade - Modelo Estúpido

                         Foi difícil ver tudo passar tão depressa por meus olhos, sabendo que aquele pedacinho de realidade - que mais parecia um sonho - acabara tão depressa e sem mais nem menos. Saber que, infelizmente, havia acordado do que mais desejara sonhar antes de dormir, que meu sonho jamais seria o mesmo, quem dirá minha realidade. Cada segundo lá, mais parecia décimos de milésimos. Cada segundo lá, me fazia querer dormir por mais tempo. E quando acordara, sentia dor e desespero, por saber que, aquilo não passava de sonho. Algumas poucas lágrimas se acumulavam em meus olhos, mas, já me acostumara com sonhos acabados. Já me acostumara a não chorar logo após o sol acordar e logo após abrir forçadamente os olhos. Conseguia entender que não pertencia mais àquele lugar, que aquilo tudo já não era mais meu, e, que apenas sobraram lembranças. Lembranças inesquecíveis.
Agora, a vontade é de voltar, voltar e ficar para sempre. Por que os momentos de dor, lágrimas e desesperança, não significavam nada comparado ao sentimento de felicidade, sorrisos e companheirismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário