domingo, 21 de agosto de 2011

Depois de algum tempo

Há tempos não percebia como a lua é bonita... Como o céu tem estrelas... Como o mar é imenso... Como eu tenho amor para dar.
Mas amor não é uma matéria que consta no meu boletim. Só muita dor, angústia e arrependimento me farão entender. E não haverá mais sorrisos de manhã, não haverá quem me faça sonhar acordada, dispersar-me do mundo, seja a única pessoa com quem não consigo ficar estressada....
Um machucado para o qual não há band-aid suficientemente grande. 

Sufoco.

A noite está apertando-me. Falta de vontade de amanhã.
Um abraço seu resolveria... Seria suficiente para afastar a dor...
Você é suficiente para mim.

                                b              

Depois de algum tempo você aprende a aproveitar papeis usados; que o amor não dura muito se não for cuidado, pois é frágil; que só alguns conseguem afastar o que lhes faz mal... Mas que nem todos aguentam o tempo.
Acomodam-se à rotina... Aprendem a mentir. A esquecer. A aguentar coisas que incomodam. A adiar. E isso incomoda quem não é acostumado.

(Há umas 13 horas.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário