domingo, 4 de setembro de 2011

Ondas

       Antes, a sensação era de que chegar à sexta-feira sem estar um segundo contigo, sem te olhar nos olhos, sem te tocar, seria uma eternidade, realmente foi, naquele dia, mas o que eu sentia era urgência, era desejo, necessidade... Havia muita coisa, coisas que seriam perceptíveis somente com um olhar. Hoje, há desejo, há preocupação, mas há paciência. Há alguns dias, tem sido mais fácil dormir, tem sido melhor pensar em você antes de dormir, me faz dormir mais rápido, me faz acordar sem saber se estava dormindo ou sonhando acordada...
       Depois, há dúvida em minha cabeça, há confusão, há o desconhecido. Uma vontade de saber se o que haverá dentro será desconfortável, como sempre, ou se será bom, algo diferente, algo novo, algo seu. Sinto que sentirei algo bom em teu abraço, algo que me fará não querer te soltar nunca, de não querer ir e desejar teus braços.


Tenho medo de te perder. Gostaria que não fosse em vão, mas parece que será..

Nenhum comentário:

Postar um comentário