quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Simetria

Cada dia que eu te deixo ir é mais um dia em que eu vejo algo morrer, e algo nascer dentro de mim. Prazer e saudade, respectivamente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário