terça-feira, 27 de agosto de 2013

A Flor e o Espinho



"É no espelho que eu vejo a minha mágoa
A minha dor e os meus olhos rasos d'água
Eu na sua vida já fui uma flor
Hoje sou espinho em seu amor"





Senti uma parte arrancada de mim, mas ainda assim continuei me sentindo inteira, talvez porque me percebi te perder de pouquinho em pouquinho. Pude relembrar tudo o que fiz e que me vi, no futuro, fazendo em sua companhia e pude decidir deixar guardado, por um tempo, todos os planos. Mas acontece. Expectativa de mais para um paliativo por sua perda recente. Quem sabe apenas não fosse a hora desta espada nua, bem como da anterior, e quem sabe num futuro, seja a certa, a que ficará e saberá lidar frente à frente, ou quem sabe outra aparecerá. Quiça te dou ouvidos e você me dá ouvidos. Ah, como gostaria de ser flor em sua vida, mas se hoje eu sou espinho, prefiro me retirar do seu roseiral. É mais saudável.


Nenhum comentário:

Postar um comentário