quinta-feira, 8 de maio de 2014

À deriva

E por um "sim", viveu a vida pela qual anseia.
E por um "e se", tentou esquecer seu rosto e seu corpo.
Mas ele se fez extensão nela e dela.
Que dele fez esperança de ser mais viva e de se entregar ao desejo de vida.

Ele, cujos olhos foram um oceano de sensações...
Curiosos, preocupados, urgentes, carinhosos e desejosos
Ele, cujo beijo preencheu-lhe a mente e libertou-a de um vício,
teve marca de início num desconhecido
Num desconhecido pelo qual, hoje, seus lábios esperam e imploram
Que seus lábios pedem uma vez mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário