segunda-feira, 8 de junho de 2015

Pássaro

Nunca é suficiente...
O tempo voa contigo.
Com o coração na mão eu fico
Quando partes assim.

Até parece que é tudo novo;
Mas feliz...
Continua o mesmo de quase sempre,
Com jeito de lar!

É liberdade apegada;
É que nem pássaro que vai e volta;
É que nem mar, que acalma e revolta;
E é, além de tudo, amor... E nada mais.